sábado, 9 de janeiro de 2010

testemunhas de jeová heterossexuais, homossexuais, lésbicas, para fora do armário, já!

Como já o disse anteriormente, não penso casar com um homem, bem como, não penso casar com uma mulher.
O casamento é um contrato jurídico, ponto final.
Em Portugal, o conceito de casamento, erradamente, tem estado ligado ao conceito do amor.
Não há nada no conceito do casamento que se ligue ao conceito do amor.
Não há nada no conceito do amor que se ligue ao conceito do casamento.
São duas coisas distintas e, portanto, intocáveis, em termos de conceitos.
Conheço alguma coisa da vivência do mundo gay lésbico de alguns anos atrás.
Em Portugal, na assembleia da república, aprova-se agora o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
e, casamento entre pessoas do mesmo sexo não é a mesma coisa que o casamento homossexual.
Não sei o que é um casamento homossexual...será um tipo de boda à maneira gay lésbica? Pode ser...
mas dizia, agora que se aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em Portugal: quantos homens e quantas mulheres testemunhas de Jeová, sim, heterossexuais, homossexuais, lésbicas, bissexuais vão pensar ou pelo menos fantasiar casar-se com aquela mulher ou com aquele homem também testemunha de Jeová com quem se cruzam semanalmente, no salão do reino, com quem saem ao testemunho...e, finalmente, VIVER o que legalmente passa a ser possível na Constituição Portuguesa, na sociedade portuguesa e que É legislar a sua opção, a sua identidade sexual, viver livremente a sua sexualidade, a única coisa mais importante nisto tudo, viver de acordo com o que se É, intimamente.

Percebo perfeitamente que a sociedade portuguesa precise destas medidas sociais para que na prática social as coisas mudem.
É que de certa forma, ainda há medo, imenso, um enorme fantasma, que tem unido o sexo à religião e esta ao matrimónio e ao amor num mix onde não há mix, aqui e acolá, só há conceitos distintos,

O importante: viver o que realmente se sente, independentemente do que as pessoas pensam e do que os colegas de trabalho e escola e vizinhos pensam, independentemente dos irmãos e irmãs desta ou daquele congregação.

Este Portugal pequeno e mesquinho cresceu um bocadinho agora e sei que precisa de coisas deste tipo "legisladas" para que em casa, aqui e acolá não haja medo, e na rua, não haja vergonha, e se faça luz, na consciência individual, aquela que nos acompanha sempre, que somos nós,

É tempo intemporal de se dar a cara, de se viver o amor, o mais importante,

Nem que seja para começar por um registo escrito, uma lei escrita num diário da república onde apareça "casamento entre pessoas do mesmo sexo autorizado".

E que venham mais coisas que mesmo que não tenham nada a haver com o amor mexam com a consciência, afinal a única coisa com quem, até morrer, estamos ligados, e, a quem nunca podemos mentir; fazer isso por nós, fazer isso connosco é imperativo num mundo em que viver a verdade deve começar em cada um de nós, connosco, daí a proposta neste contexto: testemunhas de jeová heterossexuais, homossexuais, lésbicas, bissexuais para fora do armário, já!

3 comentários:

  1. Não estou a ver as Testemunhas de Jeová a saírem do armário... Não porque não gostariam de o fazer, mas sim pelo medo dos actos vindouros. Quais seriam as consequências de tais atitudes? Seriam sumariamente julgadas e depois expulsas. As suas famílias, também pertencentes a mesma “religião”, deixariam de ter qualquer convivência com elas e seriam olhadas com sendo “uma coisa”… No seio das Testemunhas de Jeová não existe tolerância. A homossexualidade é vista com olhos de nojo e até ódio. Não importa se é um filho, pai, mãe, o que realmente importa é que são olhados como algo repugnante. Os laços afectivos são para deixar de lado, sob pena do familiar que teima em manter o contacto com outro membro da sua família que foi expulso, também vir a ser afastado. Onde está o amor em tais praticas? Não somos todos nós (segundo a bíblia) filhos de Deus? Quem criou os outros humanos que as Testemunhas de Jeová vêem como aberração? Não terá sido esse mesmo Deus, ou Ele simplesmente deixou essa tarefa para outra Divindade qualquer? Há que parar para pensar, e de uma vez por todas deixarmo-nos de ter uma mente tacanha e começar a agir não como meros robots, mas em vez disso, utilizarmos aquilo de que fomos dotados desde a nossa nascença: o cérebro! Estou convicto que muitos irão sair do armário, mas creio que nenhuma (ou quase nenhuma) Testemunha de Jeová irá fazê-lo…
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  2. parabens.. concordo nao valem nada.

    ResponderEliminar
  3. aproveito para deixar aqui o neu depoimento, desde mto cedo cedo que sabia que era homossexual, minha familia toda desde sempre foi testemunha de jeová, eu ja fui duas vezes, e fui expulso de novo há uns dois meses.. é dificil vir de um meio em que as pessoas vivem obcecadas em não fazer nada de mal e fazem as coisas não c o amor verdadeiro, mas sim para manter as aparências, em que afirmam que há amor, mas desumanamente deixam seus parentes desassociados jogados num canto criticando todo o seu modo de vida, e esquecendo que por vezes são piores dos que estão fora.. a minha revolta maior, não é ter saido uma segunda vez, mas sim, saber que existem tantos anciãos gays que sao os maiores homofóbicos que existem, e saber que os que pertenceram a minha comissão judicativa, dois deles eram gays, e a maneira maliciosa em como indirectamente me criticaram, magoaram me e por fim, ainda disseram que era dificil perceber o que estava a sentir.. por favor... meu deus até qd continuará tanta hipocrisia.. até qd uma organização continuará em pé mantendo seus membros hipnotizados com a promessa do amor eterno...
    eu decidi ir contra tudo e contra todos.. felizmente ja n me sinto mal com a minha condição.. e decidi que vou viver a minha vida, o que sinto dentro de mim, e procurar a felicidade todos os dias, e não esperar que essa felicidade xegue um dia lá mto a frente, eu axo que o corpo governante estraga os sonhos e desejos das pessoas fazendo as pensar que tudo é errado ou um perda de tempo, eu perdi a minha identidade por ser forçado a pensar que não podia gostar de outros homens, que nao podia ser manequim pk ia para um mundo desviado de Deus, que não podia ir para a faculdade pk ia perder o meu tempo, e agora, não fui nada do que queria ser porke era errado... por isso digo, os que forem gays e estejam dentro da organização não adiem mais e vivam a sua sexualidade porque ninguem ai dentro vaise interessar por voce... ah e por incrivel que pareça qts gays existem mesmo dentro da organização... milhares!!!

    ResponderEliminar

Seguidores

Pictures of Lighthouses

Acerca de mim

desassociada. readmitida. dissociada.