quinta-feira, 20 de maio de 2010

aquela pessoa que passa quem é?

eu gosto da honestidade
daquela honestidade imediata
fui criada com tantas frases feitas que...o espontâneo fascina-me
aquilo que por mais ridículo que seja dito, seja aquilo que saiu daquele modo...
eu gosto de coisas simples, daquelas sem gelo, imediatas,
um abraço
um sorriso
não gosto nada de palavras umas atrás das outras
pensadas
ordenadas obsessivamente
gosto de me deixar levar pelas descobertas do dia-a-dia
olhar para o que me rodeia
dou de caras com as pessoas bonitas (aquelas que me atraem em todos os sentidos)
a vida acontece
observar
as pessoas bem resolvidas
as pessoas mal resolvidas
as pessoas assim-assim
a vida é uma narrativa complexa
escrever num só sentido é por vezes dizer só parte do que se passa
a honestidade
por exemplo é para mim
beber uma cerveja quando me apetece
ou
dormir quando me apetece
ou
ficar a olhar para aquela pessoa que

terça-feira, 18 de maio de 2010

A. uma paixão que um dia eu tive, singular, sorriso

A. passava por mim...no domingo passado...no bairro onde eu vivo...fora do bairro onde A. vive...não foi a primeira vez...mas não tão próximo...frente-a-frente...eu, óculos escuros...A...um chapéu de chuva dirigido a mim...que...eu, ex-testemunha de Jeová, lembraste de mim?!...penso que sim...só assim posso entender que...não me fales...que voltes o chapéu de chuva na direcção da chuva...tapando a tua tristeza...visível...A. ainda Testemunha de Jeová...A. gostava de "meter-se" comigo, a propósito de um rapazinho quase da mesma idade...sorriamos juntos todos, uma idade da inocência bonita, daí teres sido uma paixão minha...e, eu quase era feliz...eu tinha uma idade diferente de A....e "achava" piada a A.
Passou por mim, chapéu de chuva em riste. Cresci. Sou agora uma mulher. Poderíamos falar de...ontem...e de hoje...percebo o teu silêncio doloroso...e não quis estar no teu lugar...
A. é infeliz como posso sabê-lo?!
A. o que sabe de mim?!
A. se me leres
saberás que é para ti
que é feito dessa vida singular que era tua, o teu sorriso, aquilo que existe em cada um?!

Presidente da República Portuguesa diz "Sim" a casamento entre pessoas do mesmo sexo

domingo, 9 de maio de 2010

informação actualizada sobre este blog

Este blog tem passado por diversas fases.
No início, criado por uma mulher como um espaço de encontro de tod@as ex-testemunhas de jeová, independentemente da sua orientação sexual, tentou ser um grupo que pudesse congregar ex-testemunhas de jeová. O contacto esporádico, o anominato, e a procura de ajuda foram alguns dos tipos de contacto que surgiram. Mas as ex-testemunhas de jeová, parece, adoptam uma postura silenciosa, e, principalmente, anónima.
Parece, mais uma vez, que não se querem comprometer, daí que, o grupo não chegou até ao momento a formar-se e a desenvolver-se, no sentido em que eu o pensei - congregar ex-testemunhas de jeová e partilha de experiências.
Desde a sua criação, o blog tem recebido contactos de homens e mulheres que procuram ajuda. Escrevem, deixam testamentos e vão-se embora. Tem sido assim.
Ora, podem deixar mensagens e podemos dialogar mas este não é o lugar onde há técnicos especializados em ajudar a resolver questões pessoais.
Este blog é pessoal e é de alguém que como ex-testemunha de jeová tem sentido necessidade de partilhar algumas das coisas do seu mundo e do mundo ex-testemunha de jeová.
Cada um faz o seu percurso.
É assim que deve ser entendido este meu blog.
É assim que devem ser entendidos todos os contactos que fizerem com este blog.
Olhando para as páginas de blogs no Brasil de ex-testemunhas de jeová, há uma significativa diferença, diria, anos-luz, há visibilidade e defesa dos direitos humanos, em união, as ex-testemunhas de jeová lutam em conjunto; em Portugal, e, mais uma vez, parece-me, cada uma das ex-testemunhas de jeová, está isolada; de facto, também a este sítio chegaram pessoas que foram acolhidas e partiram sem nada dizerem, isto causa alguma tristeza,(muita, confesso) desalento e desgaste, estou-me a lembrar de um homem do Norte de Portugal que assumiu a sua homossexualidade perante a mulher (já não me recordo de mais pormenores, não interessam), ainda conversámos via telemóvel, mas a certa altura, fui excluída do msn...daí também o meu cansaço de ouvir, acolher, responder, escutar; daí também que queira continuar ou não...com este blog.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Resolução da Assembleia da República n.º 39/2010

Recomenda ao Governo a adopção de medidas que visem
combater a actual discriminação dos homossexuais
e bissexuais nos serviços de recolha de sangue
A Assembleia da República resolve, nos termos do n.º 5
do artigo 166.º da Constituição, recomendar ao Governo:
A adopção de medidas que visem combater a actual
discriminação dos homossexuais e bissexuais nos serviços
de recolha de sangue, nomeadamente através:
Da reformulação de todos os questionários que contenham
enunciados homofóbicos, designadamente no que concerne a questões relativas à prática de relações sexuais
entre homens;
Da elaboração e divulgação de um documento normativo
da responsabilidade exclusiva do próprio Ministério da
Saúde que proíba expressamente a discriminação dos(as)
dadores(as) de sangue com base na sua orientação sexual
e esclareça que os critérios de suspensão de dadores se
baseiam na existência de comportamentos de risco e não
na existência de grupos de risco.
Aprovada em 8 de Abril de 2010.
O Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

o mais importante

igualdade, objectividade, transparência e verdade

terça-feira, 4 de maio de 2010

um texto escrito na primeira pessoa faz toda a diferença

há muito tempo que deixei de viver de acordo com aquilo que os outros esperam de mim.
sou feliz e pronto.
estar dentro e estar fora de verdades, meia-verdades, mentiras, faz-me confusão.
daí ter ficado apenas com os amigos. aqueles que o são.
gosto mesmo de escrever aquilo que me apetece
tento fazer tudo aquilo que me apetece
com quem me apetece

dá-me um imenso gozo ser eu


ser este o primeiro blog de uma ex-testemunha de jeová
há orgulho nisso
confesso
ter um blog em que assumo que fui testemunha de jeová
fui dessassociada
desassociei-me
mostro-me como eu sou

saí das testemunhas de jeová porque havia mentira
e onde há mentira há dor
há hipocrisia
e uma série de doenças do pensamento
não posso pactuar com pensadores
a verdade simples do dia-a-dia é-me grata
é por Ela que caminho

sou autêntica comigo e por isso sou autêntica com os outros que me leêm
sou espelho de mim própria

este lugar é
o primeiro blog assumido
assumidamente em portugal de uma ex-testemunha de jeová
já me deram os parabéns
a liberdade que aqui escrevo é o meu caminho pessoal que percorri
e ninguém tem nada a ver com isso

sou livre
a liberdade conquista-se
com um rosto
tenho um blog público
tenho um blog directo
quem vem aqui sabe ao que vem
a liberdade para mim é um prazer
vivo-a
diariamente
partilho-a com quem eu gosto
e também com quem gosta de mim

quem quiser pode ficar
aqui
por aqui
pode, claro que pode
e quem quiser
pode ausentar-se daqui
claro, que pode

façam-me apenas um favor

eu nunca gostei que me seguissem!

é que eu não sei para onde vou..

domingo, 2 de maio de 2010

Alerta máximo, sinalizar os casos de violações psicológicas praticadas por parte dos anciãos das Testemunhas de Jeová

publicam-se hoje neste blog quatro testemunhos de pessoas que são testemunhas de jeová ou são ex-testemunhas de jeová.
são casos verídicos em que as testemunhas de jeová através de coacção simplesmente pervertem ou tentam perverter o sentido natural da vida de cada um(a).
estes relatos são publicados, anónimos, são simplesmente publicados para dar conta do mal que as testemunhas de jeová fazem ao seu redor.
é preciso denunciar as práticas diárias escondidas das testemunhas de jeová, nomeadamente, através dos anciãos das congregações.
é preciso denunciar a malvadez e os atentados à individualidade de cada ser.
os cordeiros com pele de lobos são as testemunhas de jeová.

não pactuamos com ex-testemunhas de jeová que também estão com um pé dentro outro fora.
apelamos às pessoas corajosas que denunciem os seus casos para acabar com a sua extirpe (testemunhas de jeová!)
publicaremos com anonimato todos os relatos que nos fizerem chegar.

Testemunho na primeira pessoa

"Boa tarde. Tenho 16 anos e desde os meus 6 anos começei a ter estudo biblico (ja que a minha mãe e irmã, são testemunhas de jeová), quando soube o que era expliquei ao meu instrutor, ao que ele disse que não poderia ter nenhum contacto com um gay (ja que dizem que ia tornar-me como eles) assim o fiz, mas senti-me triste e sem vontade de viver, até que um dia falei com um rapaz (estou com ele há 16 meses) e desde que começei a estar com ele a minha vida mudou... Tive vontade para trabalhar e estudar (nunca fui um grande aluno) e ele tem apoiado muito... Isso é uma coisa que não posso dizer da minha mãe e irmã que me insultaram e desprezaram-me, os testemunhas de jeova iam costantemente a minha casa para não ir ter com ele até um dia que eu disse que sou feliz assim e não se muda de sexualidade quando se quer... Desde o dia que disse isso nunca mais os vi, nem nunca mais disseram-me nada... Isto é amar o próximo? Não entendo... Eles viam-me na rua e viravam os olhos, mas isso agora não me importa porque agora sim eu estou feliz... Felizmente uns 4 meses mais tarde a minha mãe liga-me e disse que precisava de falar comigo... A minha mãe e irmã pediram-me desculpas pelo o que fizeram-me e agora tratam-me bem e com carinho... Estou ainda com essa pessoa... Passamos por muitas coisas... E ele sempre apoiou-me... Os testemunhas de jeova fizeram queixa à PJ por ele ser mais velho, mas o que não sabiam é que eu tinha mais de 16 anos e podia dizer que assumia que tinha uma relação com ele sem alguém nos poder atingir com a lei. E desde aí nunca tive coragem de falar com essas pessoas que fizeram a queixa... Houve um TJ que foi a minha casa buscar o meu computador abri-lo (sem saber para que o arranjo que ele disse que ia fazer) e mostrar fotos e conversas minhas que tinha com o meu namorado, não era nada de mal mas nao foi uma boa coisa que fez... Não me vinguei dele porque não gosto de vingar-me pois o que ele fez não foi correcto e Deus vai castigar-lhe."

Testemunho na primeira pessoa

"Quero expressar desde ja o meu espanto e admiração por existir este grupo. Algo que ja me tinha ocorrido, mas que creio que nunca fosse fazer. Finalmente sinto que posso exprimir o que sinto a alguém q é capaz de me compreender. A história é enorme, mas resumidamente cresci numa família testemunha de Jeová. Sempre fui "exemplar" e realmente não posso dizer q me sentia mal em ser tj. O problema surgiu quando os sentimentos me começaram a dividir. Apercebi-me q gostava de raparigas muito cedo. Foi sempre muito difícil lidar com a situação. Mas tinha o apoio incondicional e compreensivo da minha irmã e com ela nunca me sentia sozinha. Acontece o pior.
(...)
Bem, pelo menos a parte de eu ter sido desassociada e agora estar completamente só, isso já devem saber o que é. Não tenho amigos nenhuns, eu que sempre me rodeei de imensa gente, sempre gostei de estar no meio das multidões e ter sempre mais requisitos do que aqueles aos quais podia comparecer...de repente estou sozinha. Os dias custam a passar, n me apetece nada e acho q a continuar assim...n sei mesmo...Sinto-me mt só e triste. Precisava de falar com alguém q realmente me compreendesse. (...)


Ja agora, tenho 23 anos e sou de (...)".

Testemunho na primeira pessoa

"Olá, boa noite!




Bom, nem sei por onde começar. A pouco tempo me envolvi com uma irmã e acabo de terminar com ela, porque ainda acredito no proposito de Jeová. Na verdade queria ter provas concretas q futuramente isso nao me acarretaria mal alguma ela, esto fazendo isso por ela, pq me sinto culpada por nós estarmos nesta situação. Eu qria mt q isso tdo nao fosse verdade pq acho injsto duas pessoas que se amam tanto nao poder ficarem juntas. Sabe, está sendo bem dificil para mim, com lagrimas nos olhos q stou escrevendo aqui. Acabo de terminar e fui procurar no google algo sobre o assunto...então encontrei seu contato. É dificil acreditar q Jeová sendo um Deus tao amoroso, nao permita q duas pessoas q se amam possam estar juntas, eu penso as vezs: que mal tem, eu estar jumnto cm ela e ainda assim servir a Jeová? pq estamos jntas a 1 ano, e isso nao atrapalha em anda, continuo indo ás reunioes, serviço de campo...o trabalho faço pq gosto mas ter uma pessoa no msm sexo ao meu lado nao atrapalha...pq oq faço nao tem valor aos olhos de Jeová, nao to matando em roubando entende? to sendo honesta no q faço, gosto de ta na organização, oq me encomoda é smente isto, ta cm alguem escondida. Então resolvi terminar, mas ta doendo dmais e doi ainda mais ve-la chorando. Algumas pessoas, irmãos...ao flar sobre o assunto flam q isso é falta de vergonha, isso doi mt, pq eu sei q vc ai, lendo este texto sabe qnao é, e mts outras pessoas tbm sabem...q isso é amor, um amor como outro qlqr, o msm q pessoas do sexo oposto sentem. Nunca pensei q sofreria assim..."

Testemunho de uma ex-testemunha de jeová na primeira pessoa "eu fui uma testemunha de jeová"

"Eu sou a Ana, tenho 41 anos e sou de Lisboa.

Até os sonhos com o pesadelo do Armazedon, durante anos eu tive.

Cresci nas Testemunhas de Jeová desde os meus 5 anos, após a morte do meu pai, a minha mãe iniciou um estudo bíblico com uma prima afastada e, fui baptizada com 13 anos, fui uma Testemunha de Jeová, passou muito tempo e houve coisas que acabaram por ser esquecidas por não me recordar disso mas com quase 18 anos, salvo erro, fui numa viagem de finalistas com alguns colegas da escola secundária onde estudava, fomos até...., ficámos lá numa pensão, e, para essa viagem convidei uma "amiga" que frequentava às vezes as reuniões, e como sempre fui de partilhar o bom com quem gostava, desse ida resultou a primeira comissão judicativa, já que a minha "amiga" foi dizer aos anciãos que eu tinha estado na cama com um rapaz; de facto, tinha estado a tomar banho com ele, nus, e tinhamos estado a conversar na cama, deitados, na mais das puras das inocências, hoje carinho, coisa tão plena e bonita, é claro que as mentes perversas dos anciãos das Testemunhas de Jeová nunca jamais puderam pôr a hipótese de eu não ter tido relações sexuais com aquele rapaz. Isso é de uma grande maldade e perversidade! Visto a esta distância, realmente, as mentes perversas vêm mal em tudo! A minha mãe, esteve do lado deles. E isso foi muito mau naquela altura.

Fui repreendida e dessassociada.

Foi muito doloroso na altura.

Fiquei totalmente sozinha no mundo.

As Testemunhas de Jeová eram o meu mundo.

Eram tudo aquilo em que eu me revia e que eu tinha.

Os anciãos, que e tinham visto cresce, eram uma espécie de pais, impiedosos, que me repudiaram naquele momento. Isso doia sem fim.

O amor é outra coisa.

Já anteriormente tinha pensado que eu não queria ter nenhuma recompensa "um paraíso" por ser uma pessoa boa.

Era uma boa pessoa porque me sentia bem com isso, e não queria com isso e por isso nenhuma recompensa.

Sofri muito com a dessassociação, como sabes, podemo-nos tratar por tu?

Sofri, tudo! Sofria porque tinha perdido de uma certa forma a inocência, tinha-a perdido porque ma tiraram. Foram maus para mim. A comissão judicativa tinha-me explorado psicologicamente com perguntas durante horas, sobre a minha intimidade. Isso não se faz!

Chorei muito. Muito, muito. Sofri muito. Muito, mesmo!

Não conhecia o mundo para onde fui lançada. Não sabia viver. Tudo era novo. Por vezes, ainda é. Cada vez menos. Mas, como tu, tenho tido a experiência de encontrar pessoas maravilhosas, de facto, melhores do que as Testemunhas de Jeová, sem dúvida nenhuma!

Mas, quis voltar às Testemunhas de Jeová.

Passado um ano de assistir semanalmente às reuniões.

Escrevi uma carta e fui readmitida.

Mas, eu tinha mudado. Não era a mesma. O sofrimento fez-me crescer. Mudar. Sem querer estava já noutro lugar. Isso foi positivo.

Uma organização que faz sofrer assim não tem interesse. Não tem interesse para ninguém. Eu senti o desamor, no mais pleno da minha existência.

Percebi plenamente que algo que faz sofrer não é amor. Nunca está ligado ao amor.

Voltei às Testemunhas de Jeová porque precisava de ser eu a sair. A vir-me embora. Era diferente. Tinha de ser assim.

Ainda assisti a algumas reuniões até que, cada vez fui menos.

Até que passados alguns anos com 25, 26 anos, passado muito tempo de ter deixado de assistir às reuniões, escrevi uma carta de dissociação.

Até há três anos atrás, e, durante alguns anos, trabalhei no Algarve e estava pouco tempo em Lisboa e acabei por não ter contacto com as pessoas que me viram crescer nas Testemunhas de Jeová.
Durante anos, eu baixava os olhos e o rosto quando passava por uma Testemunha de Jeová conhecida, sentia estupidamente vergonha, como se fosse uma criminosa, uma pecadora, por um pecado que nunca cometi.

Há dois anos, regressei a Lisboa, e hoje em dia, já me aconteceu cumprimentar com "bom dia" e até com beijinhos algumas Testemunhas de Jeová que me viram crescer.

Foi um outro mundo, outro registo que vivi. Lembro-me de tudo. Lembro-me do certinho e de gostar de conversar com as pessoas no testemunho. Ir ao testemunho. Pensava eu que...a ilusão, foi duro sair da ilusão. Afinal, é tudo tão artificial. Tão simples. As pessoas são felizes sem pensar, mas a verdadeira vida é outra coisa.
Tem sido assim. Aprender a viver. Dar-me à vida."

sábado, 1 de maio de 2010

conversa ouvida

como é do conhecimento geral, as testemunhas de jeová que andam de casa em casa, de rua em rua, de esquina em esquina, conversam.
conversam de tudo um pouco, diria. eu pelo menos, já as ouvi conversar sobre países distantes com belas praias, resultados de análises clínicas, sobre futebol (ah! pois), automóveis, e agora não me lembro de outros temas, mas se ouvir, direi aqui.
hoje, esta tarde, passaram literalmente à minha janela, e o monólogo que eu ouvi dizia "fomos lá duas vezes, estava interessado no estudo bíblico, mas há terceira vez que lá fomos, já não queria (o estudo)" ouvi silêncio da parte do companheiro;
o tom do desabafo era de frustração.
continuo a perguntar:
-de que vive essa gente?

reflexões

ninguém gosta do tom de alguém que olha de cima para nós
esse é o tom das testemunhas de jeová
com o rei na barriga
acham-se superiores
(dentro da sua mediocridade)
eu também já fui assim
e com isso aprendi a não gostar de conviver com pessoas assim
é que descobri que não sou obrigada a conviver com quem não gosto
nada me obriga a dizer olá a alguém
e
de facto
há nomes de coisas de que eu não gosto
arménio é um som que me desagrada
e como sou vegetariana
tudo aquilo que tem nome de talho ou cheiro a talho..não é por aí
é dérmico
não estou com isto a desprezar ninguém mas há coisas que não fazem parte da minha pele

da minha vida
não gosto também de nomes de deuses de guerra
nem de justiceiros

gosto de deuses deusas de amor
gosto de poesia
e do cheiro a terra molhada

a vida tem-me dado todos os motivos para acreditar só no que eu sinto e a viver de acordo com isso
gosto de flores e de mar
gosto de paz e gosto de serenidade
gosto de ser eu própria
e não me importo nada que haja pessoas que não gostem de mim
gosto de pessoas autênticas
e não gosto de pessoas coitadinhas
nem gosto das pessoas que chamam aos outros de coitadinhas coitadinhos

gosto de pessoas autênticas e sensíveis
gosto de pessoas que não têm medo
gosto de pessoas corajosas
gosto de pessoas que se mostram como são
acho que me entendem

só faço aquilo de que gosto
e gosto das minhas contradições

Seguidores

Pictures of Lighthouses

Acerca de mim

desassociada. readmitida. dissociada.